Navegación – Mapa del sitio

InicioPresentacíonDeclaração de princípios éticos e...

Declaração de princípios éticos e boas práticas de publicação

A MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares é uma revista com arbitragem científica comprometida em assegurar os mais elevados padrões éticos. A revista e todas as partes envolvidas (editores, autores/as, comité científico/referees) concordam e assumem o compromisso de fazer cumprir os princípios éticos e boas práticas de publicação que se seguem, com base nas orientações do Committee on Publication Ethics – COPE e COPE Core Practices.

Responsabilidades dos editores

Decisões sobre publicação

Os editores são responsáveis pela decisão de publicação dos manuscritos propostos à MIDAS, com imparcialidade e transparência. Os editores avaliam os textos independentemente de fatores como: raça, idade, género, orientação sexual, deficiência, origem étnica, crença religiosa, nacionalidade, orientação política, classe social ou afiliação institucional dos/as autores/as; Os manuscritos são avaliados exclusivamente com base no seu contributo para o desenvolvimento do conhecimento sobre museus e museologia, pela sua capacidade de inovação e originalidade, e a sua relevância para os objetivos e âmbito da MIDAS.

Processo de arbitragem científica

Os artigos são geralmente avaliados de forma anónima por pelo menos dois especialistas externos, em que ambas as partes permanecem anónimas durante todo o processo. Os editores selecionam referees com conhecimento e experiência na área em causa, e que possam garantir uma avaliação independente e sem conflitos de interesse, de acordo com as boas práticas. Os editores asseguram que o processo de arbitragem científica se realiza de forma justa e imparcial.

Confidencialidade

A informação enviada pelos/as autores/as à MIDAS, assim como a comunicação com os referees deve permanecer confidencial, salvo acordo em contrário com os/as respetivos/as autores/as e referees.

Transparência e conflitos de interesse

A informação não publicada enviada pelos/as autores/as à MIDAS não será usada pelos editores ou por outra parte envolvida sem o consentimento escrito e explícito dos/as respetivos/as autores/as.

No caso de um dos editores (incluindo editoras de secção) submeter uma proposta de artigo como autor/a ou coautor/a à MIDAS, o processo de revisão deverá ser conduzido sem a sua participação.

Quaisquer conflitos de interesse entre as várias partes envolvidas (autores/as, referees e editores da MIDAS, instituições ou empresas) devem ser declarados à revista.

Retratações, correções e esclarecimentos

Os editores publicam retratações, correções e outros esclarecimentos sempre que tal se justifique, em linha com as COPE’s Retraction Guidelines.

Qualquer reclamação ou alegação de má conduta ou comportamento não ético por qualquer uma das partes envolvidas (editores e restantes membros da equipa editorial, autores/as, comité científico/referees) será analisada e conduzida de forma transparente e fundamentada. Perante alguma suspeita seguimos os fluxogramas do COPE: https://publicationethics.org/files/Full%20set%20of%20flowcharts.pdf.

Políticas e orientações

Os editores orientam os novos membros da equipa editorial, editores/as convidados/as, autores/as e referees sobre as suas responsabilidades e deveres, e sobre o desenvolvimento de novas políticas.

Responsabilidades dos referees

Contribuição para as decisões editoriais

A arbitragem científica por pares apoia as decisões dos editores e é de grande utilidade para os/as autores/as pela possibilidade de rever e melhorar os artigos.

Conflitos de interesse

Os referees devem recusar a revisão de um artigo se tiverem algum conflito de interesse resultante de relações de colaboração profissional e institucional, ou outras ligações, incluindo relações familiares ou pessoais com qualquer um/a dos/as autores/as, empresas ou instituições relacionadas com o artigo.

Qualificação e prazos

Os referees devem recusar a revisão de um artigo caso considerem que não são qualificados ou especialistas na área em causa. Também devem recusar a revisão do artigo caso não possam cumprir os prazos previamente estabelecidos.

Confidencialidade

Os manuscritos recebidos para avaliação devem ser tratados como documentos confidenciais. Esses documentos, as ideias, os dados e demais informações neles contidos não devem ser partilhados ou usados em benefício próprio.

Princípios de imparcialidade e objetividade

Os pareceres de avaliação devem ser realizados com imparcialidade e objetividade. Os referees devem indicar as suas observações e argumentos de forma clara e fundamentada. A avaliação deve basear-se numa crítica construtiva, sugerindo aspetos que podem ser clarificados, expandidos ou melhorados, incluindo a sugestão de bibliografia. Os referees deverão poder responder a dúvidas e esclarecimentos dos/as autores/as sobre o parecer.

Originalidade e reconhecimento das fontes

Nos artigos em análise, os referees devem informar a MIDAS sempre que identifiquem plágio, incluindo autoplágio, e outras situações irregulares no âmbito dos direitos de autor. Também deverão informar quando identifiquem situações em que os artigos apresentam observações e ideias de outras pessoas sem fazerem a devida indicação da fonte e reconhecimento da autoria.

Responsabilidades dos/as autores/as

Originalidade e reconhecimento das fontes

Os/as autores/as devem apresentar apenas trabalhos originais e qualquer trabalho ou ideias provenientes de outras pessoas devem ser reconhecidos, assim como indicadas as respetivas fontes, tendo em consideração ainda as normas de publicação da MIDAS.

No caso de ideias e contributos que tenham origem em conversas, correspondência, discussões pessoais ou públicas, ou de outras formas, a sua autoria deve ser igualmente reconhecida.

Não é aceitável a utilização de ideias e dados de investigação aos quais se teve acesso mediante processos confidenciais sem a devida autorização dos/as respetivos/as autores/as.

Rigor

Os/as autores/as devem apresentar o seu trabalho de investigação de uma forma rigorosa e produzir uma discussão objetiva dos resultados dessa investigação. As fontes, as metodologias e os dados subjacentes à investigação devem ser apresentados com precisão e suficientemente detalhados. Declarações falsas ou intencionalmente imprecisas constituem um comportamento inaceitável.

Publicação múltipla, redundante ou simultânea

O mesmo artigo não deve ser proposto a mais do que uma publicação em simultâneo. Também não se devem publicar textos que descrevam a mesma investigação e as mesmas conclusões em mais do que uma revista ou publicação. O autoplágio (reutilizar resultados de investigações anteriores já publicadas e apresentá-las numa nova submissão como algo novo e original, sem referenciar o trabalho anterior) é um comportamento inaceitável.

Autoria do artigo

A autoria deve ser atribuída apenas às pessoas que contruíram de forma substantiva e direta para o desenho e redação do texto, para a análise e interpretação dos dados, assim como para a revisão do texto. Todos/as os/as autores/as que contribuíram significativamente para o artigo devem ser indicados/as como coautores/as. É de notar que uma supervisão do estudo ou projeto, por si só, não justifica a autoria. Os/as colaboradores/as que não cumpram os critérios enunciados para a autoria, mas que tenham contribuído para o texto ou projeto, devem ser reconhecidos na secção de Agradecimentos do artigo, indicando o seu contributo específico.

O/a autor/a correspondente, que geralmente é o/a responsável pelo envio da proposta e pelo contacto com a revista durante o processo de revisão científica e de edição, deve assegurar que os/as coautores/as participam em todas as fases do processo, aprovam a versão final do texto e concordam com a sua publicação.

Conflitos de interesse e divulgação do financiamento

Devem ser declarados quaisquer conflitos de interesse (colaborativos, institucionais, financeiros, comerciais, ideológicos ou outros) que possam ter influenciado os resultados ou a interpretação da investigação incluída no artigo.

Os/as autores/as de recensões de livros e exposições não devem ter qualquer ligação com a obra recenseada.

Todas as fontes de financiamento que apoiaram a investigação e a publicação do texto devem ser divulgadas, incluindo a indicação dos códigos de referência relativos ao financiamento.

Direitos de autor

É da responsabilidade de cada autor/a solicitar a autorização para publicar qualquer material com direitos de autor. Todos os/as autores/as assinam uma declaração de autorização de publicação antes da publicação do artigo.

Correção de erros em trabalhos publicados

Caso os/as autores/as identifiquem erros ou imprecisões significativas no texto após a publicação devem informar de imediato a revista, cooperando no sentido de uma possível correção e/ou retratação.

Utilização de linguagem inclusiva

A MIDAS recomenda a utilização de uma linguagem inclusiva nos manuscritos propostos à revista. A linguagem inclusiva evita a utilização de certas expressões ou palavras que possam ser consideradas como suscetíveis de excluir grupos específicos de pessoas. Esta linguagem reconhece a diversidade, expressa respeito por todas as pessoas e é sensível às diferenças.

Buscar en OpenEdition Search

Se le redirigirá a OpenEdition Search